Oops! My Mad Fat Diary- Resenha

My Mad Fat Diary, de Rae Earl

uktv-my-mad-fat-diary-2.jpg

Conheci essa série mês passado, assisti a primeira temporada em um dia de tão apaixonada que eu fiquei. Me entristece a série não ter tanto reconhecimento quanto deveria.

A série é baseada em um livro (My Fat, Mad Teenage Diary) da autora Rae Earl. A história se passa na década de 1990 e conta a história de Rae, que sim, tem o mesmo nome que a autora. Rae tem dezesseis anos e vive com sua mãe em uma casa minúscula, e enfrenta várias dificuldades por estar acima do peso. Recém saída de um hospital psiquiátrico, ela vê-se num mundo no qual não se sente à vontade. Sem perder o bom humor e a sua crença no amor, Rae pretende alcançar o seu objetivo.

Esses tais objetivos você irá descobrir quando conhecer a série. O que eu espero muito que você faça. O mais gostoso da série, é o humor. A vida de Rae é meio trágica, isso é fato, mas ela é super engraçada e você percebe isso de cara. Infelizmente a série acabou na terceira temporada, mas não vá pensando que são muitos episódios, porque não é. Só para vocês terem ideia, a primeira temporada conta com apenas seis episódio. Sim, apenas seis episódios. A segunda contém sete e a terceira, três. (16 episódios no total)

Nessa série eu tive o prazer de conhecer o ator Nico Mirallegro, meu crush do ano. Ele interpreta o Finn, um ser humano super lindo e bipolar. Vocês vão adorar quando a Rae falar dele, e vão sentir um pouco de vergonha alheia também. Além do Nico, eu tive o prazer de conhecer meu Crush número 2: Dan Cohen. Meu coração bate muito forte quando eu vejo um nerd, é mais forte que eu. Ele interpreta o Archie, um dos caras mais fofos que eu conheço e que vai ser muito importante na série.

A série trata de assuntos muito polêmicos como homofobia e bullying, e como as pessoas se sentem com isso. É tudo tão real, verdadeiro, te fazem pensar muito e se por na pele da pessoa em alguns momentos. Mesmo com o humor de Rae, você se sente mal em alguns momentos, não tem como não sentir. É a vida dela, é o corpo dela, são as dores dela, mas você sente como se fosse você ali. E é assim que tudo começa, quando você se coloca no lugar do outro, você é capaz de sentir tudo em seu lugar e compreendê-lo, ao invés de apenas apontar o dedo e julgar. Isso é o mais importante.

Como eu falei no começo do texto, a Rae existe, e se você está se perguntando “a série é baseada em fatos reais?” você está certo. É baseada em fatos reais. E isso torna tudo mais profundo ainda. Eu não sabia disso, descobri quando fiz minha pesquisa para a ficha técnica da série, e revelo para vocês que isso me destruiu. Saber que ela enfrentou tudo isso, em muitos momentos sozinha, partiu meu coração. E saber que existe milhões de Rae espalhadas pelo mundo, me deixa pior ainda. Porque ela teve a sorte de ter seus amigos ali do seu lado, mas nem todos têm essa sorte, não é?

Mas não desista de assistir a série por causa disso, só decida após ver o trailer. Vale muito a pena conhecer essa história, ria da forma como ela descreve tudo, como ela lida com a vida. Depois, quando terminar de assistir, pare e reflita sobre tudo que você viu e aí, você vem aqui e me manda uma mensagem. Diga tudo o que gostou e o que não gostou, diga tudo o que aprendeu e o que vai levar para sua vida.

Eu vi uma foto no Facebook, e acho que ela se encaixa totalmente nesse momento. Leve essa imagem com você.

14371873_912419175569103_1637354574_n

Eu não sei de quem é a foto para poder dar os devidos créditos, encontrei-a na página pulsos.

Aly

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s